Primeiro: O que é sonho?

Não, não é aquele filme que acontece em nosso subconsciente quando estamos dormindo. Também não é aquele doce gostoso da padaria. Bom, eles também têm essa nomenclatura. Mas estou falando do sonho no sentido figurado, aquele que temos quando estamos acordados, aquele pensamento que não sai da mente, dia após dia, durante muito tempo, talvez anos. Aquele desejo por algo que você sente que precisa ter, que precisa conquistar para ser uma pessoa realizada.



Para uma criança pode ser um brinquedo, uma bicicleta, como era o meu caso. Um adolescente pode querer entrar para a universidade, ou comprar o primeiro carro. Tem gente que sonha em casar, em ter filhos. Tem gente que sonha em ter um emprego público, ou um bom cargo em uma grande empresa. Tem gente que sonha em mudar o mundo… ou apenas conhecê-lo melhor.

E então, qual é o seu sonho?

Acho que quando se trata de sonho, o singular pode não se encaixar bem. Uma pessoa não precisa se limitar a ter apenas um sonho na vida, nem um só de cada vez. Eu já tive vários. Realizei um monte e também perdi diversos.

Há algum tempo finalmente descobri qual é o maior sonho da minha vida, e pensar nele me dá uma alegria quase palpável, a alma arrepia. A parte dolorida foi descobrir que ele estava em meu coração desde criança. Acredita? Pois é. Lembro que eu era muito jovem e já falava dele para minha mãe. Mas é que as coisas são meio confusas essa fase e eu segui outros caminhos, me perdi em alguns deles, fiquei dando voltas em algumas rotatórias e demorei para achar a saída, procrastinei bastante (ah, o terceiro mal da humanidade, depois do orgulho e do egoísmo), mas sentia que ele estava sempre presente.

Sempre é tempo de realizar

Depois que meu sonho ficou em evidência, tentei andar em sua direção. Juro que tentei. É que existe um negócio chamado foco, que a maioria das pessoas não conhece muito bem; junta isso com aquela tal da procrastinação e pronto: jaz um sonho!

Mas sabe aquele ditado: “Antes tarde do que nunca”? A vida é feita para aprendermos com os erros e progredirmos. Ninguém é perfeito e cada um tem seu tempo. O importante é mudarmos a rota quando percebemos o erro.



Se posso te dar um conselho, é: pergunte-se diariamente qual é o seu maior desejo, o que te faz sentir alegria na alma, o que te faria uma pessoa realizada e feliz. Não descanse enquanto não encontrar a resposta, e assim que encontrá-la, não pare e não perca o foco. Pense nele todos os dias, busque informações sobre como alcançá-lo, converse com as pessoas que já conseguiram realizá-lo – não, sonho não é exclusividade; pesquise sobre os caminhos a percorrer, e siga em frente até o seu destino.

E se durante o percurso seu sonho mudar, ou se adaptar às mudanças naturais da vida, não tenha medo, nem vergonha, mude a rota. Afinal, o objetivo é ser feliz.

Se quiser compartilhar seu sonho, coloque nos comentários abaixo. Vou torcer por você.

Ah, meu grande sonho? Você está olhando para ele!

Leia mais sobre o meu sonho na página Blogueira.